Aniversário do Ichi JMusic Downloads! 4 Anos com vocês! ♥


29 de jun de 2011

Entrevista com Yoshiki do X Japan

Yoshiki compartilhou seus pensamentos sobre o novo single do X JAPAN, Jade, sua iminente turnê europeia e muitas outras coisas com o JaME de seu estúdio em Los Angeles, por uma entrevista exclusiva por telefone.


Às vésperas da turnê europeia do X JAPAN, YOSHIKI gentilmente cedeu algum tempo de sua agenda incrivelmente lotada para fazer um entrevista por telefone com o JaME, falando sobre os shows que estão por vir, assim como sua prolífica composição musical, suas várias colaborações com outros artistas e seu futuro como super-herói nos quadrinhos.

O tão aguardado novo single da banda Jade será lançado no dia 28 de junho. Uma prévia do vídeo já pode ser visto no final deste artigo. No mesmo dia, eles vão começar a sua turnê mundial com o primeiro show em Londres, Reino Unido.

Primeiro de tudo, muito obrigado por estar cedendo o seu tempo para fazer esta entrevista. Já faz cinco anos desde que tivemos a nossa primeira entrevista com você em 2006. Como você se sente com a difusão da música japonesa por todo o mundo desde então?

YOSHIKI: Bem, é ótimo, mas com sorte ainda é apenas o começo. Eu moro na América e eu também viajo bastante, e o que eu vejo é que ainda é algo meio underground. Eu gostaria que isso fosse difundido.

Há alguma diferença entre os públicos da Europa, América, Ásia e Japão?

YOSHIKI: Não acho. Nossos fãs são tão apaixonados e tão solidários. Nós temos muita sorte de ter fãs assim pelo mundo.

Como uma banda famosa como o X JAPAN e um artista como você podem ajudar a fazer a música japonesa em geral mais popular no exterior?

YOSHIKI: Bem, quando começamos a fazer visual kei, éramos as ovelhas negras da família, tocando músicas pesadas e colocando maquiagens loucas e tendo cortes de cabelo doidos. Naquele tempo, o rock não era a corrente principal no cenário musical japonês, mas nós tentamos arduamente convencer o público do contrário. O que estamos fazendo agora é que continuamos a tocar rock, não há um atalho. Se pudermos ajudar a espalhar a música japonesa pelo mundo assim, nós adoraríamos. Nós apenas temos que continuar fazendo isso.

Então, qual o próximo passo do X JAPAN para conquistar o mundo?

YOSHIKI: Bem, nós só temos que continuar a tocar rock, continuar com turnês, continuar a criar música. Nós ainda não lançamos um álbum fora do Japão, mas estamos para terminar a gravação no nosso álbum de estreia mundial. Então, a iminente turnê europeia e também a turnê sul-americana são o próximo passo.

Você tem trabalhado com artistas estrangeiros por anos. Por exemplo, você colaborou com Roger Taylor do Queen na música Foreign Sand. Você lembra como isso acabou acontecendo?

YOSHIKI: Sim, lembro. Meu amigo, que é um executivo de gravadoras, me convidou para um jantar em sua casa e Roger Taylor também estava no mesmo jantar. Nós começamos a conversar sobre música e tudo e bem, nós apenas nos demos bem e decidimos fazer alguma coisa juntos. Então, foi assim que começou.

Ultimamente, nós temos visto várias fotos de você passando tempo com Marilyn Manson. Podemos esperar alguma nova colaboração vindo com ele?

YOSHIKI: Na verdade, nós estamos falando sobre isso. Ele mora em Los Angeles e eu também, então quando eu estou em L.A., eu... bem, a maior parte do tempo eu estou no estúdio. As pessoas pensam que eu saio muito, mas na verdade eu não tenho uma vida. Eu sinto como se eu estivesse trabalhando dez dias por semana, trinta horas por dia, eu sou um workaholic (viciado em trabalho). Mas eu gosto de sair com amigos de vez em quando, e ele é um desses amigos especiais realmente interessante, então nós saímos bastante, especialmente esses dias. E sim, nós estamos falando sobre criar uma música juntos.

Parece que sua colaboração com vários artistas não tem limite. Nós lemos recentemente que Stan Lee e Todd McFarlane estão trabalhando em um quadrinho sobre a sua vida. Pode nos dizer mais sobre esse projeto?

YOSHIKI: Sim, tudo começou a mais ou menos dois anos atrás, ou algo assim. Eu dei uma festa aqui, não muito grande, talvez cem convidados, e Stan Lee era um deles. Então, nós jantamos juntos e começamos a conversar sobre fazer um projeto junto. Nos tornamos amigos e começamos a almoçar juntos e discutir várias ideias sobre o projeto. Eu não sei como a mente dele funciona, ele pode pensar dez coisas ao mesmo tempo, ele tem tantas ideias. Então, ele começou a lançar ideias para mim, e agora ele está me transformando em um super-herói. É ótimo, é realmente uma honra. Então, Stan Lee trouxe Todd McFarlane para dentro também para desenhar todas essas coisas de conceitos e narrativas, então nós começamos a trabalhar juntos.

Bem, para muitos fãs, você já é um super-herói!

YOSHIKI: (risos) Bem, esse super-herói que vem por aí é bem forte. No palco eu sou poderoso e me sinto invencível, mas fora dele eu sou frágil. Eu fico muito doente, desmaio bastante... mas esse super-herói é bem forte. Nós vamos, na verdade, lançar a primeira revista em quadrinho em julho agora no San Diego Comic-Con. Nós vamos fazer uma coletiva de imprensa juntos lá.

Com todos esses projetos, tem alguma chance de vermos você em um filme em breve?

YOSHIKI: Eu, atuando? Sou muito tímido para isso. Já me perguntaram algumas vezes, mas eu sinto que, eu posso fazer música, mas atuar, não sei. Sou muito tímido para ser um ator.

Sério?

YOSHIKI: Bem, quando você me vê no palco eu sou uma pessoa diferente, mas isso vem naturalmente, eu não estou realmente atuando ou algo do tipo. É algo que vem do coração simplesmente. Mas atuar... não sei, não sei se posso fazer isso.

Bem, então vamos colocar dessa maneira então; se você tivesse que atuar em um filme, em que tipo de filme você gostaria de atuar?

YOSHIKI: Eu gostaria de morrer de um jeito bonito. Eu era obsessivo com a morte, sempre falando sobre morte, escrevendo sobre morte. Então, quando aconteceu perto de mim eu meio que parei de pensar nisso, mas se for para atuar, a única coisa que eu poderia atuar bem seria como morrer.

Vamos em frente e falar sobre o seu single novinho em folha, JADE. Quando você compôs essa música?

YOSHIKI: Bem, foi depois da volta, depois que fizemos os três shows no Tokyo Dome em 2008. Alguns meses depois, em maio, nós fizemos um show de tributo ao hide no Japão, e no dia seguinte a esse show eu fui ver o hide. Bem, parece estranho, mas quero dizer que fui ao seu túmulo. Na volta do cemitério, eu pensei em escrever uma música e meio que comecei a pensar na melodia. Então, bem, comecei a escrever a música no dia seguinte ao show tributo.

Essa música também inclui algumas amostras de guitarra de hide como você fez no single anterior I.V. ?

YOSHIKI: Não, na verdade, não inclui amostras da guitarra dele ou algo assim, mas eu incluí o nosso amor por ele, sua imagem ou, não sei, seu coração. Seu espírito está na música.

Vocês estão planejando ensinar as letras de JADE para o público como fizeram com I.V. no Tokyo Dome em 2008?

YOSHIKI: Ah, é uma ideia interessante! Eu nem pensei nisso, mas talvez eu deveria. É uma ótima ideia, talvez eu devesse começar a fazer isso na turnê europeia.

O vídeo promocional de I.V. foi gravado no terraço de um prédio no Japão. O de JADE na América. Há alguma chance de você fazer o mesmo em algum terraço da Europa algum dia? Ou talvez da América do Sul?

YOSHIKI: (risos) Isso mesmo, nós gostamos de lugares altos. Ok, talvez nós devêssemos fazer algo na Torre Eiffel ou algum lugar do tipo para o próximo vídeo, não seria maravilhoso?

Seus fãs devem esperar novas músicas nos shows que estão por vir na Europa?

YOSHIKI: Bem, nós vamos tocar algumas músicas novas e alguns hits antigos, vai ser uma combinação.

Existe alguma música escondida ou nunca lançada do X JAPAN que vocês não querem lançar, que vocês se sentem meio que insatisfeitos com ela?

YOSHIKI: Oh, há várias músicas. Quando eu componho uma música eu escrevo a partitura, e escrevo muito. Se eu estou num momento criativo eu devo escrever cinco a seis dessas por noite. Mas são apenas as partituras, então, quando eu tenho 10 a 20 dessas, eu vou para o estúdio e começo a programar e começo a gravar tocando no piano ou na guitarra. Então, eu crio 10 ou até 20 demos. Então eu me livro de 19 deles, apenas um sobrevive. Algumas músicas eu até gravo com o ToshI e achamos que ela está ok, mas músicas que estão só ok a gente nunca lança. Sinto que nós devemos lançar apenas as melhores músicas. O X JAPAN não lançou tanto assim, apenas alguns álbuns nos últimos vinte anos. Mas mesmo que haja na verdade centenas e centenas de músicas, eu não me sentiria confortável em lançar cada música que eu componho.

Você alguma vez considera revisar alguma música antiga que você se sentiu insatisfeito com ela na época e refazê-la em uma música nova?

YOSHIKI: Pode ser. Quero dizer, eu tenho toneladas de partituras que eu já escrevi. Não sei quantas páginas, algo como 20.000 páginas ou até mais. Talvez quando eu morrer as pessoas vão olhar por todas essas partituras e encontrar alguma canção boa em algum lugar.

Por último, tem algo que você queira dizer aos seus fãs que estão agora ansiosamente esperando por você na Europa?

YOSHIKI: Me sinto muito empolgado com isso, que nós podemos finalmente tocar na Europa. Nós estamos planejando isso há muito tempo, viemos sonhando com isso por um longo tempo e agora finalmente está acontecendo. Por um longo tempo as pessoas na Europa, e não só na Europa, mas por todo o mundo, tem nos apoiado e nós realmente agradecemos por isso. Finalmente nós podemos ir aí e espalhar o nosso amor para os nossos fãs. Então, sim, eu estou muito empolgado!

Obrigado pelo seu tempo, por favor, nos deixe desejar o melhor para os seus shows que estão por vir na Europa e na América do Sul

YOSHIKI: Muito obrigado!

Fonte: JaME WORLD

0 comentários:

Postar um comentário

Afiliados:

ASIATICA-STATION Aoi JMusic Ichigo no Fansub Leader Anime An Cafe Kun's
Twitter Facebook Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes